quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Em Doses

Queria falar de tudo, no melhor estilo "sobre tudo e todos", mas é algo bem complicado. Vou tentar explicar com tópicos, do melhor jeito que puder (e até onde eu quiser).

Faculdade - Foram os últimos meses, típica hora de decisão, momento clássico onde você decide se agarra uma determinada ou se deixa o vento carregar de vez. Confesso que algumas eu agarrei como pude, com todas as minhas forças, enquanto em outras eu cheguei meu rosto bem perto e dei-lhes um beijo na testa, como uma clássica despedida. Me dediquei as que ficaram, virei noites estudando, sonhei com teoremas e sofri com o nervosismo pré-prova e mais com o pré-nota. E tudo valeu a pena; mesmo minha base (maquiagem) preferida tendo acabado de tanto uso afim de esconder as olheiras... e meus lábios terem ficado rachados por alguma complicação estomacal... eu passei. E criei um novo (e estranho) vigor para o período que vem.

Trabalho - Tudo tem dado certo, tenho sabido equilibrar tudo e tenho aprendido bastante. Tenho lutado contra uns comentários babacas (ou invejosos, não sei...) de que o trabalho tem me sugado, tirado meu tempo, meu sono, meus amigos... A esses, eu peço que sejam meu tempo, que se coloquem no lugar do meu sono e que sejam meus amigos, assim, saberão julgar melhor. Mas na real... ninguém está aqui para julgar ninguém, nenhuma pessoa possui tal "cargo", ninguém está apto para tal coisa... e o melhor que têm a fazer é ficar em silêncio...

Amizades - Nada posso reclamar desse quesito na minha vida. O trabalho tem me proporcionado uma convivência maravilhosa com pessoas que vieram mesmo a se tornar minhas amigas. São pessoas que eu posso falar besteira sem ser repreendida e posso conversar sobre questões de trabalho e sair da conversa com a certeza de que não foi só um papo, e sim, de que adquiri conhecimento.
Brincamos no local de trabalho... temos um clima descontraído e mesmo assim, rola trabalho aos baldes e bem feito, de forma rápida e precisa. Posso dizer que o clima favorece nosso trabalho, acho que nos une, somos mais cúmplices e com algumas pessoas, essa cumplicidade passou da "linha trabalhista".
Além dos amigos do trabalho, tenho feito amigos nas faculdades, em festas e fortalecido antigas amizades - e criando novas. Tenho me divertido muito com isso e acho legal criar amizades novas, manter as velhas e lapidar aquela que você nunca deu muito valor. Acho interessante o modo como uma amizade nova pode te surpreender, fazendo você simplesmente ser você ou te fazendo descobrir pontos novos. Estou mais aberta do que nunca a fazer novas amizades e ao mesmo tempo que isso pode vir a me deixar super bem, sei que posso quebrar a cara. Uma pessoa que conheci há tempos atrás, tinha certa implicância com esse meu jeito sociável de ser - em miúdos, ele detestava essa minha facilidade de falar com as pessoas e dizia que eu ia sempre me dar mal com isso. E ele não está todo errado: quando você resolve viver com mais intensidade, você se arrisca mais e pode ser que seja ótimo e pode ser que seja uma droga (aquele lance das probabilidades), mas de tudo sai um aprendizado e estou aqui para aprender, né... como uma "boa nerd", sempre...

Mas nem só de felicidade vive o homem (no caso, a mulher). Tenho entrado em conflito com um amigo fofo que adoro tanto! E isso tem me deixado péssima. Começamos a "discutir" por coisas tão banais, que me incomodam! E eu não consigo deixar de transparecer esse incômodo e olha que geralmente eu conseguia. Sabia disfarçar e levar tudo adiante, de forma maravilhosa e única, mas como disse uma amiga, eu estou mesmo mudada. Antes, coisas pequenas, mas influenciáveis, eu fazia questão de engolir, talvez por ver que seria uma briga inútil... e no fim das contas, pensava bastante, meditava e tudo dava certo... hoje, já não funciona mais assim. Não consigo engolir mais nada, disfarçar mais nada... me defendo até o fim e gosto disso, gosto de entrar na briga para ganhar, mesmo que no fim, não tenha premio algum. Acho que tenho que aprender a canalizar isso e de certa forma acho até que está rolando... o saco de areia e narizes alheios que o digam!!! Acho que é melhor pra todo mundo, e principalmente para meus amiguinhos, mais ainda para os fofos.
Mas sinto que vamos voltar as boas - espero não sentir errado!!!

Amores - Nossa... tenho andado tão confusa quanto a esse assunto! Alguns simplesmente surgem baseados no simples desejo de querer experimentar uma determinada boca, enquanto que outros surgem no sentido de querer algo mais sólido. Devo dizer também que alguns surgiram numa troca de olhares e acabaram por ser maravilhosos.
Muita coisa tem acontecido nesse campo da minha vida e tenho aproveitado cada segundo, tirado lições... e digo que é uma coisa longa, são histórias ótimas que merecem dedicação, acho que até um post para cada uma!!!

Volto logo... tenho muito a dizer antes que o ano acabe...

*Foto ilustrando a transformação... via simples desejo*

Beijos

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Estou voltando...

Nossa... depois de séculos... vou voltar a escrever...
Hoje só estou usando o espaço pra dizer que, depois de muito trabalho, uns meses sinistros e muitos acontecimentos, voltarei a escrever.

Virei com tudo... no estilo daqueles posts que algumas pessoas não gostam e tal, com o meu melhor... com as minhas melhores palavras.
Mas eu confio no meu público... quem vem aqui realmente gosta de ler... e principalmente, gosta do que lê... pois se não gostasse... Hahahahahaha

Beijos - estou voltando...