quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Oi, er... eu sou uma shopaholic...

Cruzes! SHOPAHOLIC?!?!? O que seria isso?
Então... é uma palavra muito utilizada no mundinho das pessoas que são viciadas em compras e esse é mesmo o seu significado. Tenho lido por aí muitas coisas sobre o assunto, mas uma coisa é certa existem shopaholics e SHOPAHOLICS.
Conheço pessoas que compram pelo simples prazer de comprar, de não conseguir sair de uma loja sem carregar uma bolsinha, de comprar para distrair, para passar o tempo. Compram o que não vão usar, compram produtos que não cumprem o que prometem, compram de modo compulsivo, a qualquer preço. Isso é um problema. Costumo dizer que essas pessoas não possuem problemas com dinheiro e um cartão de crédito sem limites, pois se tivessem fatura para pagar no final do mês e "muito mês sobrando no dinheiro" certamente não teriam esse costume. Não compartilho com essa prática, na minha cabeça, comprar para não usar não existe, não tem significado. Essa pessoa tem problemas.
Não é o meu caso (apesar de comprar bastante). Adoro fazer compras, mas tudo o que eu compro, eu uso, nem que seja uma vez, nem que seja para desisitir de usar de vez. Eu compro, eu uso. E não sou dessas que compro a qualquer preço: adoro uma booooa liquidação. Na verdade, muitas (se não todas) peças que comprei nesse mês que acabou de passar, foram de liquidações. Mas mesmo assim, eu me controlo. Não tenho cartão de crédito, tudo é a vista (o que bem ou mal, freia um pouco a compulsão das compras) e tenho mesmo que pensar no meu orçamento. Para se ter uma idéia, fiz ótimos negócios esse ano e tudo o que eu comprei, estou usando sem moderação. Alguns dos ótimos negócios que fiz foram dois Ipods por R$ 150,00 (você não pode sequer imaginar como!! - e são muito caros!) e o Ipad por R$ 1100,00 (que na loja está beirando uns dois mil). Odeio perder bons negócios!
Mas nesse mês de Julho, certamente me superei em compras para simplesmente me agradar. Estava querendo fazer um shopping à tempos, mas sempre pensava no orçamento. Mas andei fazendo algumas (muitas) horas extras que valeram a pena e no início de Julho, recebi uma boa quantia. Vi a oportunidade, sem exagerar. Não planejei nada, deixei por conta do destino colocar lojas em liquidação no meu caminho e não deu outra. Num belo dia em que eu saía da minha pneumologista (estou bem, tá gente?) alguma força oculta me levou até a Mercatto, loja que eu amo. Passei pela porta, vi a vitrine cheia de adesivos de liqui, mas resolvi não entrar. Resolvi dar mais uma caminhada, para pegar ônibus num ponto estratégico e voltar para casa e eis que eu passo em frente a Leader Magazine, também em liqui. Entendi como um sinal e entrei. Vi umas blusinhas interessantes, mas eu estava (e ainda estou) numa vibe muito grande de coletes. Achei uns dois que me agradaram muito, por um preço fantástico, mas ao experimentar os dois, aquele amor, aquele brilho, aquela musiquinha de par romântico da novela das oito só tocou por um e eu o levei sem culpa, por uma bagatela de 25 reais.
Saí mega feliz da loja. E voltei pelo mesmo caminho e sem perceber, lá estava eu, novamente, em frente a Mercatto. Droga! Entrei. Comecei a procurar um vestidinho. Acho muito útil, sempre. Ter vestidos nunca me atrapalhou, muito pelo contrário... mas naquele dia, a loja estava meio carente de vestidos a meu gosto, até que eu vi, pendurado sozinho, num cantinho discreto, um macacão jeans escuro (puxando pro preto) maravilhoso. Nada de macacão estilo funkeira, mas aquele confortável, com bolsos e o busto trabalhado com o próprio jeans de forma muito romântica. Apaixonei. Fui no provador e experimentei. Fiquei mais enlouquecida ainda quando o M deu em mim perfeitamente, mas acabei levando o G devido ao comprimento das pernas. Ele não tinha alças, o que não vi como defeito e o preço estava fabuloso. Me lembro do dia do lançamento dele, quando gostei, mas nem tanto, devido ao preço. Paguei com gosto. E nesse dia, as compras pararam por aí (ainda voltei na Mercatto, num outro dia, para comprar um bolerinho de linha para colocar com um vestidinho TQC no trabalho por 19 reais).
Acho que uns 3 ou 4 dias depois, voltei à Leader para trocar umas blusinhas da minha mãe... pronto. Fui trocar por coisitas para mim. Andava procurando umas blusas bastante longas, interessantes, mas lisas e encontrei. Levei duas. Estava indo fazer a troca, onde eu não teria de dar dinheiro algum a mais, e eis que no caminho, me deparo com uma arara com umas saias na cor chumbo com laço na cintura e botões na frente. Sempre gostei de saias, mas nos outros. Ganhei uma no início do ano da minha mãe, uma saia ultra-romântica, floridinha, com renda na barra de cós alto, muito bonitinha. Hesitei meses em usar, até que eu me dei uma chance. Em casa, vesti com uma blusa lisa linda por dentro da saia e saí. O dia foi passando e eu fiquei bastante incomodada com a blusa para dentro (total falta de costume) e resolvi, num átimo, colocar a blusa por fora da saia. Me senti melhor, mesmo com aquela blusa amassada na parte de baixo. Tenho certeza que ficou esquisito, mas eu fiquei bem mais confortável. Confesso não saber se vou usar a saia de novo. Talvez sim, quando estiver mais magra, mas nunca se sabe. Eu nunca me achei bonita de saia e por isso nunca usei muito (o que o diga o CPII) mas resolvi dar uma chance para aquela. Experimentei, pensei, gostei e levei. Por uma bagatela de 15 reais. Linda. Uma saia. Só não sei quando usarei.
E comprei, num dia desses, uma calça sarouel linda, num tecido que não sei explicar bem, mas ele brilha um pouco. Muito bonita, comprei por ser diferente, e estou louca para ter um evento e estrear...
E os brechós online? Vício total... adoro. Normalmente não compro muito, mas gosto de muitas coisas, mas é aquilo que eu disse: como eu compro tudo a vista, tenho que pesar mesmo a consequência dos meus atos. E eu peso mesmo e normalmente não compro. Mas surgiram dois negócios incríveis. Um deles foi uma bota Via Uno, que costuma ser muito cara (e muito confortável) por meros 40 reais! Eu nem pensei muito. Combinei toda a transação e comprei. Sempre quis uma bota e era a oportunidade perfeita: meu número, confortável e preta. Ok, ok, de bico fino, coisa que eu não gosto muito por já calçar um número grande, mas... a bota era muito phyna!!! Comprei e não me arrependi. Já usei e recebi "n" elogios pelo look (quem sabe um dia eu poste aqui!). Outra comprinha num brechó online foi um colete jeans. Mas não daqueles curtos. Sabe aquela sua jaquetinha? Então... corte as mangas! É o meu colete, lindo, perfeito, por míseros 29 reais (e veio com a etiqueta da loja, onde custava 149). Foi ou não um excelente negócio?
E semana passada cometi mais um devaneio de compras, me prometendo ser o último...
Trabalho em frente a um mega shopping, o que é péssimo para mim, pois sempre vou almoçar lá e sempre sei o que está na liqui, quando vai estar... enfim, num dia desses na semana passada, fui almoçar e vi que uma loja que sempre tive vontade de comprar mas nunca tive muita atração pelos preços, estava numa mega liquidação. Pensei em entrar, mas ao chegar na porta, percebi que tinha uma cordinha, limitando a entrada de clientes. Entendi como um aviso e fui embora. Fui, mas não esqueci um vestidinho lindinho, xadrez de azul marinho que vi na vitrine e resolvi me dar uma chance no dia seguinte, ainda mais quando vi as compras que uma colega de trabalho havia feito por lá (no dia da cordinha!) e o preço que havia sido. No dia seguinte, fui almoçar, mas antes, passei em frente a loja e lá estava a cordinha e o meu vestido azul não estava mais na vitrine. Dei uma murchada, fui comprar meu almoço já desistindo da loja, afinal, não tinha mais o que eu queria... na volta, passei na porta, como quem não queria nada e pimba! a cordinha havia saído. Entrei né... perguntei pelo vestido xadrez, mas havia terminado. Na vitrine, havia um vestidinho de renda, balonê, bem lindinho, por uma bagatela de 39 reais, e antes custava 190. Não custava nada experimentar, uma festa estava por vir... E quando me olhei no espelho... OMG!!! Perfeito! Levei ali. Estava super satisfeita, mas algo me dizia que poderia ficar mais. Ao me encaminhar pelo caixa, uma sapatilha lindinha assobiou para mim. Eu andava há tempos procurando uma sapatilha moderninha, que não fosse toda lisa e que fosse a minha cara e lá estava ela! Experimentei, não custava nada... apaixoneeei! Por um precinho de 19 reais e antes era 89. Me dei muito bem! Saí feliz, prometi parar.
E até hoje, quinta-feira, desde sexta passada, não compro nada para mim. Pretendo continuar assim durante todo o mês de agosto. Tudo bem que ontem comprei uma casinha para a minha filha, mas NÃO FOI PARA MIM!!! e ela adorou... ficou lindinha! E só!
Agora é aguardar. Se eu deslizar aqui estarei para mais uma sessão.

Obrigada a todos do grupo por me aceitarem aqui, por deixar minhas palavras correr pela sala... me sinto muito mais aliviada... hahahahaha.
Admito: eu sou uma shopaholic.

(ficarei devendo fotos!!)